24 07 PEn ProfDrLeticia noticiaA FAPERJ anunciou no final de 2023 o resultado do edital do Programa de Apoio à Jovem Cientista Mulher com vínculo em ICTs do Estado do Rio de Janeiro – 2023. Foram recebidas 355 propostas, que foram avaliadas por um Comitê Externo de Julgamento designado pela diretoria da FAPERJ, com 70 pesquisadoras aprovadas no processo de seleção. De todos os projetos aprovados, 22 são da UFRJ: 30% do total de projetos.

As instituições com o maior número de propostas contempladas, em ordem decrescente são: Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ (22); Universidade do Estado do Rio de Janeiro - Uerj (13); Universidade Federal Fluminense - UFF (09); e outras 13 instituições de ensino e pesquisa do nosso estado. Nesse edital, mais de 50% das pesquisadoras contempladas foram mães no período de análise do currículo, e puderam se beneficiar do acréscimo de dois anos ao período de avaliação de produtividade.

Parabéns às pesquisadoras aprovadas e que haja cada vez mais diversidade e inclusão na ciência!

Nome das aprovadas:

Alessandra d´ Almeida Filardy
Aline de Souza Espindola Santos
Isis Hara Trevenzoli
Julia Helena Rosauro Clarke
Patricia de Carvalho Padilha
Priscilla Christina Olsen
Tatiana de Castro Abreu Pinto
Ariane de Jesus Sousa Batista
Carolina Gil Marcelino UF
Elizabeth Maria Feitosa da Rocha de Souza
Fernanda Cerqueira Vasconcellos
Fernanda Gadini Finelli
Gabriela Ribeiro Pereira
Livia Rodrigues de Menezes
Marina Amaral Alves
Michelle Goncalves Mothe
Adriana Sansão Fontes
Amanda Londero Dos Santos
Ethel Pinheiro Santana
Glaucia Fernandes Vasconcelos
Mayra Goulart da Silva
Nastassja Saramago de Araujo Pugliese

Fonte: Ascom/FAperj

04 03 GAM NotíciaDenise Pires de Carvalho tomou posse no cargo de presidente da CAPES nesta terça-feira, 27 de fevereiro. Em cerimônia no Auditório Anísio Teixeira, na sede da Fundação, em Brasília, Camilo Santana, ministro da Educação, assinou o termo que oficializa definitivamente a gestora na função.

A nova presidente já integrava a equipe de gestão do Ministério da Educação (MEC): foi secretária de Educação Superior entre fevereiro de 2023 e fevereiro de 2024. De 2019 a 2023, foi reitora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), primeira mulher a assumir tal posição na maior universidade federal do País, e, desde 2022, é membra da Academia Brasileira de Ciências (ABC) e da Academia de Medicina do Rio de Janeiro (AMRJ).

Saiba mais AQUI

22 02 24 Gam Programa Meninas e Mulheres nas Ciências NoticiaA FAPERJ está com Inscrições abertas para o Programa Meninas e Mulheres nas Ciências Exatas e da Terra, Engenharias e Computação

O edital visa apoiar a participação feminina em áreas em que tradicionalmente a presença masculina ocorre com mais frequência.

O incentivo é voltado à promoção do despertar do interesse vocacional de meninas e mulheres da Educação Básica, Ensino Médio e Superior para a pesquisa científica e tecnológica nas áreas de Ciências Exatas e da Terra, Engenharias e Computação. Os projetos contemplados deverão ser desenvolvidos em escolas públicas do Estado do Rio de Janeiro.

Os recursos alocados para o financiamento das propostas são da ordem de R$ 3,5 milhões. Também está prevista a concessão de bolsas nas modalidades: Pré-iniciação Científica (Jovens Talentos - JT), Iniciação Científica (IC) e Treinamento e Capacitação Técnica (TCT).

inscrições: Até o dia 05 de abril.

Saiba mais no site da FAPERJ.

21 02 24 GAM professoras notíciaDuas professoras da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Ariane de Jesus Sousa Batista, do Programa de Engenharia de Nanotecnologia (PENt), e Gabriela Ribeiro Pereira, do Programa de Engenharia Metalúrgica e de Materiais (PEMM), ambas vinculadas à Coppe/UFRJ, foram selecionadas para receber o prestigioso apoio do Programa "Jovens Cientistas Mulheres" da Faperj. Vale ressaltar que tais projetos são liderados por jovens cientistas do sexo feminino, que atuam em Instituições de Ciência e Tecnologia (ICTs) sediadas no estado do Rio de Janeiro e que possuem menos de 12 anos de doutorado. Este programa tem como objetivo impulsionar projetos científicos de excelência, que se destacam por suas abordagens inovadoras e foco na criação de novas linhas de pesquisa.

24 07 PEn ProfDrLeticia noticiaA professora do Departamento de Engenharia Nuclear da Escola Politécnica da UFRJ, Inayá Lima, foi agraciada pelo almirante de esquadra Petronio Augusto Siqueira de Aguiar, da Diretoria-Geral de Desenvolvimento Nuclear e Tecnológico da Marinha, com a medalha “Amigo da Marinha”, honraria destinada a reconhecer os serviços de colaboração prestados por personalidades civis. A cerimônia aconteceu no dia 9 de novembro, na sede do 8º Distrito Naval (COM8DN).

Fonte: Nuclear UFRJ

21 02 24 Gam Dia Internacional de Mulheres e Meninas na CiênciaNo dia 11 de fevereiro celebramos o Dia Internacional de Mulheres e Meninas na Ciência!

De astronautas a bioquímicas, de matemáticas a engenheiras, as mulheres têm desempenhado papéis essenciais na expansão do conhecimento e na busca por soluções inovadoras.

O Dia Internacional de Mulheres e Meninas na Ciência foi criado em 2015 pela Assembleia Geral das Nações Unidas com o objetivo de reconhecer o papel fundamental exercido pelas mulheres e meninas na ciência e na tecnologia.

Para celebrar neste ano, o Parque Tecnológico da UFRJ entrevistou uma integrante do projeto “Tem Menina no Circuito”, criado em 2013 por professoras do Instituto de Física da UFRJ para incentivar meninas a gostarem e se interessarem por ciências exatas e tecnologia.

No Parque, apoia-se a promoção de oportunidades igualitárias e o acesso à ciência e a participação de mulheres e meninas nessa área.

Fonte: Inova UFRJ / Parque Tecnológico da UFRJ

25 01 24 Gam Mês da saúde mental NoticiaO mês da saúde mental, conhecido como o "Mês Branco", é um período crucial dedicado à conscientização sobre o bem-estar psicológico. Em meio a uma sociedade cada vez mais frenética e desafiadora, é fundamental destacar a necessidade de cuidar da saúde mental.

A cor branca evoca a clareza e a pureza, refletindo a busca por uma mente saudável, livre de preconceitos e equívocos, incentivando as pessoas a procurarem ajuda sem receios.

Sendo assim, esta é uma oportunidade valiosa para destituir estigmas associados a tais questões, encorajando diálogos abertos e honestos.

03 01 24 Gam Mulheres são apenas 35 de bolsistas NoticiaMulheres são apenas 35% de bolsistas de produtividade do CNPq há 20 anos, Clique AQUI e confira a notícia completa! 

Fonte: Folhapress

24 07 PEn ProfDrLeticia noticiaOntem, dia 06/12 foi aprovado por unanimidade na Câmara dos Deputados o PL 1.741/2022, também conhecido como projeto das mães cientistas. Ele prevê que toda mãe terá direito à prorrogação de prazo de defesas de mestrado e doutorado.

18 08 GAM noticiaO Grupo de Apoio à Mulher (GAM) da Coppe/UFRJ promoveu no dia 16 de agosto a palestra com o tema “O viés implícito e as desigualdades de gênero na ciência”, realizada pela neurocientista Letícia de Oliveira, professora da Universidade Federal Fluminense (UFF) e presidente da Comissão de Equidade, Desigualdade e Inclusão da Faperj.

A palestra aconteceu na semana que deu início ao período letivo da graduação da UFRJ e contou com a presença de alunos, professores e funcionários da Coppe, que refletiram a respeito da importância da equidade de gênero. Letícia lembrou das conquistas de direitos básicos, como o voto feminino, que só foram obtidas após a união e a luta de muitas mulheres, em 1932. Ela enfatiza que os avanços são frágeis, e, por serem recentes, estão em processo de consolidação, alertando que é preciso ter cuidado com retrocessos.

Fonte: COPPE/UFRJ

Confira a palestra completa:

noticiaa interna gam2Profa Márcia Dezotti está entre os Melhores Cientistas do Mundo.

O portal acadêmico Research.com classificou 50 professores da UFRJ entre os melhores cientistas do mundo. O levantamento é do Conexão UFRJ. A segunda edição do ranking, lançado em 2022, foi divulgada no início de junho e avalia 26 áreas do conhecimento. O Brasil tem quase mil cientistas classificados na lista.

A posição de cada cientista é baseada no D-index (Discipline H-index), que leva em conta a quantidade de artigos publicados e de citações para cada campo do saber observado. Foram combinados dados bibliométricos de diversas fontes, como OpenAlex e CrossRef. Os dados foram coletados no fim de 2022.

Fonte: Conexão UFRJ

A ONU (Organização das Nações Unidas) reconhece o dia 25 de julho como Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha, marcando internacionalmente a luta e resistência da mulher negra, reafirmando a necessidade de enfrentar o racismo e o sexismo vivido até hoje por mulheres que sofrem com a discriminação racial, social e de gênero. No Brasil, a data foi sancionada em 2014, quando passou a fazer parte do calendário oficial nacional. A data também celebra o Dia Nacional de Tereza de Benguela (importante líder quilombola, que resistiu à escravidão, lutando pela comunidade negra e indígena que vivia sob sua liderança) e da Mulher Negra.

A Ouvidoria Geral da UFRJ no enfrentamento ao racismo e discriminação. Você não está só. Denuncie! Visite nosso instagram: @ouvidoriaufrj

 

24 07 PEn ProfDrLeticia noticiaO Grupo de Apoio à Mulher (GAM) na COPPE/UFRJ recebe a professora Letícia de Oliveira para uma palestra sobre “ O viés implícito e as desigualdades de gênero na ciência”, no dia 16 de Agosto de 2023, 13h30min, no Centro de Tecnologia (CT) da UFRJ, no bloco H, sala 324-B. A professora é neurocientista e atua na Universidade Federal Fluminense (UFF), Niterói/RJ, além de ser presidente da Comissão de Equidade, Desigualdade e Inclusão da FAPERJ e embaixadora do Parent in Science (PiS) no Rio de Janeiro. O Projeto PiS surgiu com o intuito de levantar a discussão sobre a parentalidade dentro do universo da academia e da ciência. O grupo é formado por cientistas mães e pais que resolveram encarar esta missão de trazer conhecimento sobre uma questão que, até então, era ignorada no meio científico.

O GAM é um grupo que nasceu em 2019 na COPPE/UFRJ que tem como objetivo promover o desenvolvimento da mulher na carreira acadêmico/científica. Essas ações incluem o acolhimento de alunas e professoras que apresentam dificuldades para realização de suas atividades. Esse será o segundo evento que o GAM promove no âmbito do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável no 5.

04 07 PEN 18Edição noticia18ª edição do prêmio Para Mulheres na Ciência, uma parceria da L’Oréal Brasil, Academia Brasileira de Ciências e a UNESCO, está com inscrições abertas até o dia 17 de julho. Anualmente o programa premia e reconhece 7 jovens pesquisadoras com uma bolsa de R$50 mil cada. Amanhã, dia 4 de julho, haverá uma reunião virtual em parceria com a UFRJ para apresentação do programa para as possíveis interessadas.

O evento ocorrerá virtualmente via Microsoft Teams na terça feira (4/07) às 19h. Os requisitos para candidatura são:

Propor um projeto nas grandes áreas de Ciências da Vida, Ciências Físicas, Química ou Matemática.
Ter concluído o doutorado: 1) após janeiro de 2015, para mulheres sem filhos; 2) após janeiro de 2014, para mulheres com 1 filho; 3) após janeiro de 2013, para mulheres com 2 ou mais filhas.
É necessário também estar com o currículo atualizado na Plataforma Lattes e realizar a pesquisa em uma instituição brasileira.

Saiba mais clicando AQUI.

noticiaa interna gamA Coppe/UFRJ celebrou nesta sexta-feira, 23 de junho, os seus 60 anos, com uma cerimônia marcada por uma série de homenagens a professores e funcionários que deram grande contribuição à sua história. O evento contou ainda com homenagens ao ex-diretor da Coppe, professor Luiz Pinguelli Rosa, falecido em março de 2022, e aos professores Ericksson Almendra, diretor de Planejamento, Administração e Desenvolvimento Institucional; e Angela Uller, diretora de Tecnologia e Inovação.

E parte do Grupo de Apoio à Mulher (GAM) estava presente nesta linda festa!

Fonte: COPPE/UFRJ

Professora Dra Inayá Lima, Coordenadora do PEN-COPPE-UFRJ Participará do 2° Episódio do Acolhe Cast

O Tema escolhido é “Apoio ao Desenvolvimento da Mulher na Carreira Acadêmica/Científica: Conheça o GAM

O episódio será lançado dia 27

Acesse o Acolhe Cast AQUI.

Roteiro do Episódio 2 AQUI

Em comemoração ao Dia Internacional das Mulheres na Engenharia, no dia 23 de junho, as 10h, será realizado mais um evento online com transmissão ao vivo pelo Canal YouTube do Crea-RJ.

A moderadora do evento será a Conselheira Federal, Carmen Petraglia; E as participantes serão: a Vice-Presidente do Crea-RJ, Teneuza Cavalcanti; a Diretora do Crea-RJ e Representante do Programa Mulher Crea-RJ, Yasmin Juliace; a Presidente do Conselho Diretor da ABEA Nacional, Cládice Diniz; e a Presidente da SEARJ, Maria Isabel Tostes.

Participem! E se inscrevam no nosso Canal AQUI para ficarem por dentro de tudo.

Saiba mais AQUI.

#crearj #mulheresnaengenharia #engenharia #agronomia #geociências

Fonte texto: CREA-RJ

A experiência universitária vai além do tripé de ensino, pesquisa e extensão, devendo ser sobretudo voltada ao desenvolvimento profissional e acadêmico. O Grupo de Apoio à Mulher (GAM) tem como objetivo alavancar a jornada de mestrado e doutorado do corpo social feminino da Coppe. A apresentação do grupo, que aconteceu na tarde de hoje, 18 de abril, foi realizada pela professora Márcia Dezotti e contou com a presença de Fernanda Avellar, representando a Ouvidoria da Mulher da UFRJ, e de Vanda Borges, diretora adjunta de pessoas da Coppe, que apresentou o Acolhe Coppe.

   Foto01 Foto02

   Foto03 Foto04
 

Grupo de Apoio à Mulher (COPPE/UFRJ)

Apresentação:

Data: 18/04/2023 - Terça-feira
Horário: 13h30
Local: Bloco G, Sala 119, 1º Andar. CT - Centro de Tecnologia.

A Reitoria da UFRJ, por meio da Portaria nº 438/2023, instituiu a Ouvidoria da Mulher, no âmbito da Ouvidoria-Geral da Universidade. O objetivo do novo órgão é receber manifestações vinculadas à violência contra a mulher, especialmente relacionadas à igualdade de gênero e à participação feminina. Servidoras, alunas, estagiárias, inclusive terceirizadas e prestadoras de serviços, e demais colaboradoras da UFRJ poderão ser atendidas por esse novo canal de atendimento e suporte.

A Ouvidoria da Mulher representará um espaço de acolhimento, escuta e orientação, visando receber denúncias de violência e assédio contra mulheres, praticado por representante da UFRJ ou em função das atividades da Universidade. Assim que recebida a manifestação, poderão ser adotadas medidas administrativas com o objetivo de propiciar um ambiente de trabalho saudável.

“No atendimento às mulheres, realizaremos o registro da identidade de gênero autodeclarada, independentemente do que constar em documento ou registro público. As demandas recebidas serão registradas em sistema informatizado e encaminhadas às unidades competentes para a devida apuração. A Ouvidoria da Mulher é constituída, exclusivamente, por servidoras da UFRJ”, explica Luzia Araújo, ouvidora-geral da UFRJ e ouvidora da mulher.

A Organização das Nações Unidas (ONU) considera a igualdade de gênero um dos dezessete objetivos de Desenvolvimento Sustentável para 2030. Apesar do compromisso, a realidade ainda se mostra desafiadora. O Dossiê Mulher de 2021 apontou que, a cada cinco minutos, uma mulher é vítima de alguma violência. Dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, obtidos pelo G1, Globo News e TV Globo em dezembro de 2022, apontam que 699 mulheres foram vítimas de feminicídio no Brasil, uma média de quatro mulheres por dia.

“Com a criação da Ouvidoria da Mulher, a UFRJ dá um importante passo na direção do enfrentamento da violência contra as mulheres. Esse novo canal incentivará e motivará que denúncias de assédio e violência contra mulheres sejam feitas”, destaca a reitora da UFRJ, Denise Pires de Carvalho.

Cristiane Brandão, professora do Programa de Pós-Graduação do Núcleo de Estudos de Políticas Públicas em Direitos Humanos (Nepp-DH), classifica os índices de feminicídio no estado do Rio de Janeiro como “alarmantes” e vibra com a criação da Ouvidoria da Mulher.

“Nosso sistema de justiça criminal tende a reconhecer feminicídio apenas em casos de relação doméstica, familiar ou íntima de afeto, desconsiderando outras manifestações de violência, como a política, a obstétrica, a laboral e a estudantil. Nesse contexto, a Ouvidoria da Mulher mostra sua relevância para registrar e visibilizar as violências sofridas no ambiente acadêmico”, ressalta Cristiane, que também é Coordenadora do Grupo de Pesquisa sobre Violência de Gênero (Pevige) e do Curso de Extensão de Formação de Promotoras Legais Populares (PLPs), ambos da Faculdade Nacional de Direito (FND) da UFRJ.

A Ouvidoria da Mulher contará com canais específicos para atendimento às mulheres. O atendimento presencial, com agendamento prévio pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo., será realizado de segunda a sexta-feira, das 9h às 16h, na sala da Ouvidoria – localizada na Av. Pedro Calmon, nº 550, antigo prédio da Reitoria, 2º andar. A Ouvidoria ainda oferece um canal de orientações pelo WhatsApp no número (21) 99782-4462. Outra forma de contato é pelo site falabr.cgu.gov.br.

Nós do GRUPO DE APOIO À MULHER - (GAM), queremos parabenizar à todas as mulheres!

O 1º Encontro presencial do GAM - Grupo e Apoio à Mulher, desde 2020 devido período pandêmico.

Um bate papo em forma de palestra falando sobre mudanças climáticas, COP26 e pra onde queremos ir!

Mais detalhes de como foi esse evento, clique AQUI.

Topo